Categoria

Carreira

Categoria

Saiba quando fazer um MBA e incluí-lo em seu plano de carreira

Muitos profissionais querem se destacar, mas não sabem como vencer a concorrência no mercado de trabalho. Em linhas gerais, é relevante elaborar um plano de carreira, delinear seus objetivos e assim correr atrás de diferenciais para o seu futuro profissional.

Nesse sentido, torna-se crucial definir, por exemplo, quando fazer um MBA e outros cursos que vão valorizar seu currículo e propiciar seu crescimento. Com um “mapa” a ser seguido, fica mais fácil construir uma trajetória de sucesso.

Quer entender melhor qual é a importância de fazer um plano de carreira, como montar esse guia e qual é o momento certo de fazer um MBA? Confira nosso post!

Qual é a importância de fazer um plano de carreira?

Depois de formado, você vai se deparar com vários caminhos e precisará de um guia para traçar uma trajetória coerente com suas ambições e que acompanhe o dinamismo do mercado. Por isso, é essencial elaborar um plano de carreira, que vai indicar quais são seus objetivos e respectivas metas para sua realização.

Você pode, por exemplo, almejar trabalhar em uma empresa determinada e, para isso, sabe que precisa estar afiado no inglês e oferecer um diferencial para impressionar os recrutadores.

Assim, é interessante ter um plano de carreira que aponte a necessidade de terminar o curso de inglês ou ainda quando fazer um MBA (Master in Business Administration).

Ter esse mapa em mãos vai trazer motivação, já que você pode acompanhar cada progresso com a exata noção de sua importância para a conquista de seus objetivos profissionais.

Como fazer?

Para elaborar o plano de carreira, coloque todos os seus objetivos no papel, listando as metas necessárias (de curto, médio e longo prazo) para que eles sejam concretizados. Pense, por exemplo, qual cargo deseja ocupar e qual salário quer ter daqui a 5 e 10 anos.

É fundamental que as metas estipuladas sejam:

  • relevantes para você;

  • realistas;

  • realizáveis (tenham um plano de ação para que seja possível conquistá-las);

  • temporais (tenham um prazo definido).

Com tudo esquematizado, fica mais fácil definir prioridades e seguir esse guia para conseguir a realização profissional. Só tenha o cuidado de revisar esse planejamento de tempos em tempos — de acordo com os novos rumos do mercado e até por conta de novos interesses, frutos de seu amadurecimento.

Por que incluir cursos de qualificação em suas metas?

Um dos itens mais importantes no seu plano de carreira é, sem dúvida, cursos de qualificação. O mercado não tem mais espaço para profissionais que ficam parados no tempo, por isso é imperativo buscar novas habilidades e conhecimentos.

Essa dica vale para conquistar um emprego, conseguir uma promoção, passar em um concurso público ou, até mesmo, empreender. Você precisa estar em constante atualização em relação à sua área do conhecimento para se destacar. Nesse sentido, não deixe para depois a realização de uma pós-graduação, como especialização ou MBA.

Quando fazer um MBA?

Se você busca qualificação na área de negócios, é imprescindível que faça um MBA. O dia a dia é corrido e sua agenda cheia, mas, por mais que pareça muito difícil se programar, você deve se organizar e buscar esse curso em uma instituição de ensino de referência.

Quando fazer um MBA? Ao elaborar seu plano de carreira, o ideal é que você não postergue a realização dessa pós-graduação. Isso porque o mercado é altamente concorrido e dinâmico, e sua carreira não pode esperar.

Dessa maneira, realizar esse curso vai valorizar seu currículo e aumentar seu potencial competitivo. Contribuirá para favorecer seu sucesso em seleções para cargos mais concorridos e também na hora de ser promovido — principalmente para posições de liderança e gestão.

Quais são os diferenciais desse curso?

Ainda está na dúvida sobre quando fazer um MBA? A seguir, confira os diferenciais que essa formação pode proporcionar para sua trajetória profissional.

Alia teoria e prática

O conteúdo programático do MBA mescla teoria e prática para formar profissionais com conhecimentos e habilidades necessários para uma gestão empresarial eficiente. São temas atuais voltados para administração, finanças, recursos humanos, marketing e contabilidade.

Tira você da zona de conforto

Além disso, é uma formação que contribui para o seu desenvolvimento pessoal, ampliando sua visão e suas reflexões acerca do mundo empresarial.

As aulas, os trabalhos, as discussões, os estudos de caso e até as visitas a empresas que fazem parte do curso vão tirar você da zona de conforto — desafiando-o a pensar “fora da caixa” e a usar estratégias mais eficazes para o gerenciamento de um negócio.

E é justamente isso o que as empresas buscam em seus colaboradores, pois precisam inovar para vencer a concorrência e melhorar seus resultados.

Recicla seus conhecimentos

Profissionais com o certificado de MBA têm a chance de reciclar suas habilidades, conhecendo novas tendências de seu segmento e trocando experiência e conhecimento com professores e outros colegas.

Auxilia quem quer empreender

Se você quer transformar sua ideia em um negócio próprio, mas tem receio de empreender, saiba que o MBA é a formação ideal para realizar seu sonho. Além de ficar por dentro das últimas tendências do ramo empresarial, você pode fazer um planejamento e uma gestão seguros para sua empresa.

Pode ser um ótimo caminho para a recolocação profissional

Caso você esteja descontente com sua carreira, porém não sabe qual caminho seguir, pode buscar um curso de MBA em alguma área de seu interesse e, assim, ter as competências para trilhar um novo rumo profissional.

Ninguém precisa fazer uma faculdade por quatro anos para buscar um novo espaço no mercado — a dica é fazer uma pós-graduação, que tem uma duração menor, promove uma vivência com profissionais mais experientes e oferece conhecimentos mais voltados para o mercado.

Sem contar que você terá a oportunidade de fazer networking, ou seja, conhecer profissionais que podem ser importantes nesse momento de mudança de carreira.

Então, se você tem dúvidas sobre quando fazer um MBA, já sabe que não há tempo a perder. O mercado está de olho nos profissionais mais qualificados e atualizados de sua área, e essa formação pode ser o diferencial que vai fazer você se destacar e conquistar seus objetivos.

Gostou do nosso post? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais!

Entenda qual é o papel de um líder na mediação de conflitos

Independentemente do tamanho e do segmento da empresa, o ambiente organizacional pode gerar tensão entre os colaboradores. É uma situação que começa pequena, mas, se não for bem conduzida pelo gestor, pode crescer, chegando a comprometer os resultados do negócio.

Dessa maneira, é papel do líder fazer a mediação de conflitos. Contudo, é uma tarefa que exige uma postura diferenciada para conseguir entender os dois lados e chegar a uma solução que seja justa.

Neste post, vamos mostrar como identificar os conflitos no meio corporativo, além de boas práticas para resolver essas questões. Acompanhe!

O que significa mediação de conflitos em empresas?

Para as empresas funcionarem, o trabalho dos colaboradores é imprescindível. Por outro lado, tem-se pessoas que convivem juntas cerca de 8 horas por dia e, dessa forma, é natural que, cedo ou tarde, haja desentendimentos.

Os focos de tensão podem ser de causas diversas — e nem sempre estão relacionados ao trabalho. É muito comum ser por um motivo pessoal devido a temperamentos diferentes entre colegas, por exemplo.

A questão é que, por menor que seja o problema que motivou a tensão, é uma situação que gera estresse e abala o clima organizacional e, consequentemente, a produtividade do negócio.

Nessa hora, é importante que a companhia tenha um líder que saiba como fazer a mediação de conflitos. Assim sendo, torna-se fundamental dar atenção a qualquer tipo de atrito para que o problema não alcance maiores proporções — prejudicando o trabalho dos outros colaboradores.

Sabemos que não é uma tarefa fácil, afinal essa não é a única atribuição do gestor. No entanto, ele deve dedicar um tempo para mediar os conflitos e também para pensar em estratégias que visem evitar que o problema se torne recorrente.

Como o líder pode identificar esse tipo de problema?

O conflito entre colaboradores certamente atrapalha o dia a dia da empresa, por isso é importante saber como identificar os focos de tensão. Mas como fazer isso? Acompanhe abaixo algumas dicas.

Esteja atento ao ambiente organizacional

O gestor precisa ter um olhar direcionado para o ambiente organizacional, logo é necessário não se fechar em seu escritório e não falar com os funcionários apenas por e-mail. Essa postura de distanciamento pode dificultar que você note que algum desentendimento entre colegas esteja ocorrendo.

É crucial se fazer presente, circulando no ambiente dos colaboradores, puxando conversa e demonstrando que você trabalha junto com eles. Dessa forma, quando algo estiver errado, ficará mais fácil identificar até mesmo pela postura diferente da equipe.

Conheça sua equipe

Além de acompanhar o trabalho da equipe, é essencial que você conheça seus colaboradores para notar algum atrito. Dessa maneira, consegue saber se alguém está agindo de forma estranha ou ainda se houve mudança no desempenho por conta de algum desentendimento com outro colega.

Além disso, essa proximidade faz com que os colaboradores tenham confiança e segurança em seu líder. Assim, fica mais fácil inspirá-los e motivá-los, o que contribui para um clima organizacional mais harmonioso.

Incentive a comunicação

Por fim, incentive a comunicação da equipe com você e entre os colaboradores. Com isso, se algo estiver provocando tensão entre dois ou mais colegas, eles ficarão à vontade para relatar o conflito a você — o que evita uma situação mais problemática no longo prazo.

Ter um canal aberto também é importante para que a empresa transmita seus valores e deixe claro a postura que espera de seus funcionários.

Quais são as boas práticas para fazer mediação de conflitos?

Os atritos são comuns em empresas de qualquer porte, e você não pode deixar essa situação atrapalhar os resultados do negócio. Para isso, é importante saber como fazer a mediação de conflitos. A seguir, fique por dentro de algumas boas práticas para essa situação.

Escolha um local adequado para resolver o problema

Sabemos que o líder não tem tempo a perder, mas é importante se preparar para a mediação de conflitos. A primeira recomendação é não tentar resolver a questão no meio dos outros funcionários.

Convoque os envolvidos para um local reservado — como seu escritório ou uma sala de reuniões — a fim de evitar a exposição das pessoas. Essa também é uma boa maneira de conseguir ouvir com mais calma cada colaborador e, assim, dar uma solução ao problema com bom senso.

Utilize a inteligência emocional

É importante que o líder saiba utilizar a inteligência emocional na mediação. Não se exaltar, ter paciência e conseguir separar as questões pessoais das profissionais facilitam todo o processo. Ser empático, ou seja, saber se colocar no lugar do outro e entender o que gerou a tensão vai ajudar a tomar a melhor decisão.

Mantenha um papel de neutralidade

Dependendo do motivo que gerou a tensão, é muito difícil não tomar partido. Contudo, quando você está liderando pessoas, deve manter um papel de neutralidade na mediação de conflitos. Escute todos os envolvidos e não faça juízo de valor.

Além disso, mantenha uma relação amistosa com todos, incentivando-os a relatar o que de fato ocorreu para que você consiga pensar na melhor solução sem prejudicar ninguém.

Realize uma abordagem sutil

Com frequência, temos aquela ideia de chefe que faz um estardalhaço por conta de brigas entre os funcionários. Fala alto e bate na mesa com a intenção de amedrontar e mostrar quem manda. Mas isso ficou no passado.

Um bom líder deve fazer a mediação de conflitos de forma sutil, tentando entender o que aconteceu por meio de uma conversa com espaço para que todos possam mostrar seus pontos de vista.

Busque uma solução colaborativa

Uma boa prática na mediação de conflitos é colocar os colaboradores para refletirem juntos sobre a melhor solução para o problema. É uma forma de resolver a questão e, até mesmo, de pensar em estratégias para evitar que futuras tensões voltem a ocorrer.

Os atritos entre dois ou mais colaboradores fazem parte do ambiente organizacional. A fim de evitar que o problema afete a produtividade da empresa, o líder precisa fazer a mediação de conflitos. Estar próximo da equipe e buscar meios de engajar os colaboradores pode reduzir essas ocorrências, melhorando o clima organizacional.

Se você quer saber como ter um controle das emoções para resolver essas e outras questões, veja como desenvolver a inteligência emocional no meio corporativo!

Pensando em ter um cargo de gerente no seu trabalho? Veja essas 7 dicas

A ascensão profissional é o sonho de muitas pessoas que estão no início da carreira. No planejamento de carreira, o cargo de gerente é um dos mais desejados. Além do aumento salarial, quem conquista essa posição se sente mais reconhecido e motivado ao receber responsabilidades mais complexas e dinâmicas na empresa.

Mas você sabe tudo que um gerente precisa fazer? Por ser um cargo de liderança, as tarefas são permeadas por desafios próprios da gestão de pessoas e processos. É necessário desenvolver um olhar analítico, saber delegar atividades e também mediar conflitos.

Quer saber como se preparar para realizar essa função e estar pronto quando surgir a oportunidade no seu local de trabalho? Confira nossas dicas!

1. Comunique suas ambições

Um dos primeiros passos na caminhada para alcançar o cargo de gerente é deixar que seus superiores saibam que você tem essa vontade. Comunicar o interesse é algo muito delicado, afinal, não é interessante chegar para o gerente atual informando que deseja a vaga dele. Entretanto, deixar de expressar essa intenção também não é o ideal.

A dica é nunca deixar a humildade de lado. Converse com o time de recursos humanos e com os seus líderes, diga que está aberto ao crescimento profissional e pergunte o que a empresa considera necessário para isso. Se já houver um plano de cargos, fique atento aos critérios para ascensão e se prepare para desafios maiores.

2. Invista em capacitação

Os resultados que você apresenta na sua função atual contam muito na hora de conseguir uma promoção. Como os líderes já conhecem seu trabalho e sabem como você se relaciona na empresa, fica mais fácil avaliar o seu perfil para o cargo. Entretanto, isso não quer dizer que o currículo deixa de ter um peso importante na etapa de seleção.

Dificilmente um colaborador é promovido se não apresenta diferenciais importantes, como pós-graduação na área. Quem deseja um cargo de gerente deve buscar desenvolver competências de liderança. Fazer uma especialização ou um MBA em gestão é praticamente obrigatório.

Além disso, vale a pena considerar cursos de curta duração para se manter atualizado na área ou ter contato com conhecimentos de outros campos. São úteis, por exemplo, cursos de idiomas e informática. Saber mais sobre habilidades emocionais e comportamentais também é interessante para quem exerce cargos de liderança.

3. Tenha um mentor

Contar com alguém com quem se possa aprender sobre gestão empresarial na prática é um bom caminho. Caso exista na empresa um superior que inspire isso em você, pode ser proveitoso pedir orientação e estabelecer uma relação mais próxima. Assim, é possível acompanhar a rotina de alguém com o perfil profissional que você almeja.

O mentor também não precisa ser um colega do mesmo local de trabalho. Também é viável conversar com gestores de outras empresas ou mesmo aprender sobre as práticas de liderança em eventos e livros. Outra dica relevante é procurar um coach em desenvolvimento e realizar um processo particular de autoconhecimento e mentoria.

4. Peça feedbacks

Uma das principais maneiras de crescer profissionalmente é aproveitar o retorno que você recebe de colegas, clientes e supervisores. Mas isso exige maturidade para aproveitar feedbacks negativos. Afinal, os elogios podem ser bem recebidos, mas não trazem muita oportunidade de crescimento.

São as críticas construtivas que permitem que você avalie rotas profissionais e modifique os comportamentos que possam estar atrapalhando suas metas. Por isso, nunca negligencie uma reclamação ou feedback negativo. Mesmo que seja difícil, escute todas as opiniões contrárias e use-as para melhorar cada vez mais.

Essa atitude é essencial para quem pretende chegar ao cargo de gerente de uma empresa. Alguém não pode conquistar o cargo de liderança sem mostrar capacidade para lidar com as dificuldades, não é? Portanto, lembre-se de acolher as críticas. Quando não entender ou concordar com algo, peça esclarecimentos, mas sem correr o risco de mostrar arrogância.

5. Influencie as pessoas de maneira positiva

Algumas pessoas têm preconceito contra a ideia de que bons relacionamentos ajudam a conquistar melhores posições profissionais. Mas essa é a verdade e não há nada de errado nisso. Afirmar isso não quer dizer que pessoas incompetentes vão alcançar uma função de liderança apenas pela influência pessoal.

Na realidade, o que acontece é que profissionais habilidosos e com capacidade de liderança precisam também exercitar o marketing pessoal e vender seus resultados para os gestores. Ser proativo, oferecer ajuda, saber trabalhar em equipe e se relacionar bem com os colegas são competências indispensáveis a alguém que ocupe um cargo de liderança.

Isso acontece porque faz parte da função do líder influenciar as pessoas, motivá-las para o trabalho e mediar conflitos. Mas como fazer isso sem ter desenvolvido uma boa capacidade de relacionamento? Então, avalie seu marketing e veja como está a sua habilidade nesse sentido.

6. Tenha maturidade profissional

Outra qualidade necessária para gerentes de empresas é a inteligência emocional. Em muitas tarefas, essa característica será mais exigida do que a própria competência técnica para o trabalho. Afinal, um gerente pode delegar atividades técnicas e acompanhar outros colaboradores desenvolverem processos, mas é ele o responsável por avaliar o desenvolvimento de seus subordinados e resolver problemas que eles estejam enfrentando.

O clima organizacional é um assunto sempre presente na vida de quem está no cargo de gerente. Ter dificuldade de relacionamento interpessoal ou enfrentar desafios emocionais — como não conseguir lidar com as diferenças — são fatores que atrapalham o trabalho do líder. Dessa forma, desenvolver habilidades comportamentais é um requisito para se candidatar a promoções na empresa.

7. Prepare-se para os desafios da gestão

Por fim, quem deseja se tornar gerente precisa ter clareza sobre os desafios que vai enfrentar no dia a dia. Você sabia que algumas pessoas se arrependem depois de conquistar um cargo de liderança? Isso provavelmente indica que o profissional não planejou sua carreira com eficiência e não estava preparado para assumir as novas responsabilidades.

Para evitar isso, fique atento às exigências que se apresentam a um gerente. Uma das principais diz respeito à gestão de pessoas. Um cargo de liderança, por mais técnico que seja, sempre prevê o gerenciamento de questões pessoais, como motivação, conflitos etc. Se você não tem afinidade com esses aspectos ainda, é importante buscar capacitação.

Outro ponto desafiador para o gerente é a solução de problemas. Quando você é subordinado, é possível repassar as dificuldades para que o superior resolva. Mas quem deseja ocupar esse cargo precisa saber lidar com os desafios e encontrar soluções efetivas — essa é a essência do trabalho da gestão.

Por fim, no mercado de trabalho atual, o investimento em tecnologia é uma realidade muito presente. Os gestores devem estar sempre acompanhando as tendências e avaliando o impacto de novas ferramentas na produtividade da equipe. Propor o desenvolvimento de sistemas, treinar colaboradores e avaliar processos são tarefas do líder.

Sem dúvida, ocupar um cargo de gerente na empresa é um grande desafio. Entretanto, esse sonho é o que motiva muitos profissionais a darem o seu melhor e se capacitarem sempre mais. Alcançar esse posto e conseguir desenvolver um bom trabalho faz todo o esforço valer a pena!

E então, este post ajudou você a trabalhar para transformar seus projetos em realidade? Aproveite para continuar no blog e ler sobre como conquistar o objetivo de ser um alto executivo!

 

Sofre com a síndrome do impostor? Saiba como amenizar a autossabotagem

Muita pressão, competitividade, cobrança por resultados e prazos apertados fazem parte do dia a dia de muitos profissionais, que, vez ou outra, sentem-se inseguros no trabalho. É uma reação totalmente normal, que pode acontecer com qualquer um. Mas e quando essa sensação é constante e aparece mesmo se você é bem-sucedido? É a chamada da síndrome do impostor. Você já ouviu falar nela?

Em resumo, o profissional se sente uma fraude e acredita que, cedo ou tarde, seus colegas ou superiores vão desmascará-lo. É um misto de medo e baixa autoestima, que o fazem acreditar que suas conquistas são fruto de sorte, acaso ou de seus contatos.

Quer entender melhor o que é a síndrome do impostor, como ela se manifesta e as formas de lidar com a autossabotagem para que sua carreira não seja prejudicada? Então continue a leitura deste post!

Saiba por que não existe um momento certo para a mudança de carreira

Antes dos 20 anos você ingressa na faculdade e chega a pensar que seu futuro profissional já está definido. Trabalha duro, consegue promoções, cargos altos, segurança financeira e chega até a ser considerado um profissional bem-sucedido. Mas aí vem os 30, 35 ou 40 anos e você está insatisfeito. Chegou a hora de fazer a mudança de carreira?

Muitos profissionais de diferentes áreas ou segmentos do mercado querem uma mudança de rumo, mas se questionam: não passei da idade para isso? Vou conseguir deixar tudo para trás? Tenho força de vontade para começar do zero outra vez?

Quer entender por que não existe um momento certo para essa transição na vida profissional e quais são as vantagens de buscar algo novo na carreira? Acompanhe nosso post!

Inteligência emocional: como desenvolvê-la no meio corporativo?

Você pode ter um currículo impecável, com uma formação sólida e boas experiências de trabalho, todavia esses fatores não são suficientes se você busca uma carreira de sucesso. É imprescindível que o profissional desenvolva também a inteligência emocional.

Muita gente torce o nariz para esse assunto, mas saiba que ter essa habilidade pode ser decisivo para o seu crescimento, seja qual for o ramo de atuação, já que vai contribuir para o desenvolvimento pessoal, aprendizado, tomada de decisão e também para um bom relacionamento com sua equipe e clientes.

Acompanhe nosso post, entenda o conceito de inteligência emocional, a influência para a carreira, bem como dicas para desenvolver essa habilidade!

Separamos 24 palestras TED para inspirar você!

Muita gente já ouviu falar das palestras TED, mas ainda não sabe direito o que elas oferecem e como é possível acessar esse tipo de conteúdo. Ou seja, apesar de já serem bastante reconhecidas pelo mundo inteiro, há pessoas que estão por fora desse movimento.

E você, sabe o que significa? Já teve a oportunidade de assistir a um desses vídeos para conhecer como a ideia funciona? Continue lendo o texto para saber mais sobre o assunto e conferir algumas indicações que valem a pena!

Ser um alto executivo: sonhe grande e conquiste esse objetivo!

Muitas pessoas em todo o mundo sonham com a carreira de executivo. Só que, por trás de roupas bem-arrumadas, uma mesa poderosa e um salário atrativo, existem diversas responsabilidades e compromissos. Nesse cenário, ser um alto executivo requer muita dedicação.

Suas competências precisam refletir o papel diferenciado que foi confiado a esse profissional, ou seja, é preciso fazer por merecer o título — senão as suas chances de chegar lá são bem baixas.

Ao mesmo tempo, sonhar alto e ter um grande desafio em mãos não é motivo para desânimo. Pensando na trajetória para conquistar esse objetivo, separamos algumas dicas para que você siga firme no seu propósito. Não deixe de conferir!

Ainda não sabe como delegar tarefas? Aprenda agora!

Um dos erros mais comuns dos gestores de primeira viagem é controlar excessivamente o desenvolvimento das atividades. Quando isso acontece, o líder fica sem tempo para cuidar da parte estratégica, e os colaboradores se sentem engessados, sem liberdade para cumprir seu papel. Por isso, saber como delegar tarefas é essencial para o andamento de qualquer equipe.

Afinal, quem quer abraçar o mundo acaba não fazendo nada direito. Isso gera impactos extremamente negativos para o negócio, como atraso de prazos, aumento de custos e queda de qualidade nas entregas. Pensando nisso, explicamos neste artigo tudo o que você precisa saber para evitar esses problemas. Quer saber mais? Continue conosco!

Conheça as 5 metodologias de gestão mais eficientes no mercado

Em um mercado dinâmico, é preciso encontrar novas maneiras de se diferenciar da concorrência, aprimorar os processos e alcançar os resultados tão almejados. Para tal fim, algumas metodologias de gestão podem fazer toda a diferença.

Diagrama de Ishikawa. Os 4 colaboradores de Jack Welch. Kanban. São muitas as ferramentas que podem fazer parte do dia a dia e contribuir para otimizar o que já é feito. Infelizmente, elas nem sempre são conhecidas ou aplicadas eficazmente.

Nós reunimos uma série de informações sobre o assunto e dicas de como usar as melhores metodologias de gestão. Portanto, continue lendo nosso artigo!