Categoria

Negócios

Categoria

Como vender mais: 8 hacks para impulsionar seu negócio

Com os avanços tecnológicos e o crescimento das mídias digitais, os consumidores recebem milhares de ofertas a todo momento e, dificilmente, querem ouvir propostas relacionadas a novos produtos. Não à toa, saber como vender mais se tornou a preocupação número um de muitos gestores.

O pior é que, em cenários de crise, quando os negócios e o consumo das famílias retrocedem, o desafio é redobrado. Com menos riqueza, os clientes potenciais serão ainda mais criteriosos com os recursos disponíveis, o que só acirra uma competição que, em outros cenários, já seria elevada.

Neste conteúdo, reunimos 8 hacks para impulsionar o desempenho comercial e contribuir para sua empresa superar o desafio de vender mais. Continue a leitura para adquirir habilidades de gestão relevantes e promover mudanças!

Lei Geral de Proteção de Dados nas Relações de Trabalho

A Lei 13.709/2018, denominada Lei Geral de Proteção de Dados, foi inspirada no Regulamento Geral ou Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento Europeu de 27 de abril de 2016, o qual revogou a Diretiva 95/46/CE. A Lei Geral de Proteção de Dados é uma lei totalmente principiológica e o compliance trabalhista é a cultura de adequação não apenas à regra, como aos princípios fundamentais.

O artigo 88 do regulamento europeu, destinado especificamente às relações laborais, autoriza a regulamentação por meio de convenções coletivas de trabalho, o que infelizmente não foi repetido na nossa Lei Geral de Proteção de Dados. A Lei Geral de Proteção de Dados não tratou, de forma expressa, das relações de trabalho, mas se aplica no tratamento de dados pessoais dos empregados e demais trabalhadores pelos empregadores ou tomadores.

CEEM está entre as melhores conveniadas da FGV no Brasil

Mais uma vez o CENTRO DE ENSINO EMPRESARIAL – CEEM, está entre as melhores conveniadas da FGV no Brasil. Os critérios avaliados são decorrentes das auditorias de qualidade, índices de satisfação de alunos e desempenho. Esta é a sexta vez em que o CEEM é destacado entres as melhores. Rodolfo Maggi, Diretor do CEEM enfatiza: “Muito orgulho de toda a nossa equipe por mais esta conquista.”

Compliance Trabalhista: uma cultura de adequação às normas

O compliance é uma cultura de adequação às normas legais e regulamentares, que deve partir da alta administração, é uma meta empresarial. No compliance trabalhista devemos destacar que a adequação não é apenas às normas legais e regulamentares, mas também às normas-princípios, destacando-se os princípios fundamentais previstos na Constituição Federal.

O compliance consiste na conformidade com a norma em geral, legislação, regulamentos e princípios e se concretiza com a ética, idoneidade e integridade dentro de uma empresa, os quais devem partir da alta administração como modelo de cultura de compliance.

A empresa tem o dever de zelar pelo meio ambiente de trabalho e seguir as normas trabalhistas, evitando-se atos discriminatórios, desrespeitos à jornada de trabalho, assim como salários “por fora”, acidentes de trabalho e o descumprimento de normas que tratam da proteção à saúde e à segurança do trabalho.

Avaliação de desempenho: conheça ferramentas e métodos para utilizar

A avaliação de desempenho é utilizada para fazer análises completas e profundas sobre cada colaborador e também sobre a equipe. Isso permite identificar tanto os pontos positivos quanto os que precisam ser melhorados nos times e nas pessoas.

Esse processo avaliativo permite acompanhar o crescimento e desenvolvimento individual dos profissionais, bem como o trabalho que eles realizam em equipe e o resultado dessa performance. Além disso, é uma forma eficiente de valorizar a dedicação dos colaboradores, uma vez que eles receberão feedbacks sobre seus desempenhos e a oportunidade de melhorarem constantemente, contando sempre com o apoio e a ajuda da empresa.

Neste artigo, vamos apresentar algumas ferramentas e métodos para que você consiga fazer uma boa avaliação do desempenho do seu time, indo além do cumprimento de metas e conseguindo identificar problemas e oportunidades. Boa leitura!

Qual a diferença entre Gestão Empresarial e Administração?

Há pouco tempo, a palavra “Administração” era a mais utilizada nas empresas e instituições de ensino superior. No entanto, atualmente, a expressão “Gestão Empresarial” vem ganhando força. Então, você deve estar se perguntando: qual a diferença entre Gestão Empresarial e Administração?

Apesar de a maioria das pessoas acreditar que são a mesma coisa, são termos que representam conceitos distintos. Estão massivamente presentes no universo corporativo, mas existem particularidades que os definem separadamente.

O post de hoje visa esclarecer as diferenças entre gerir e administrar, em seus mínimos detalhes. Você tem dúvidas sobre esses termos? Então, acompanhe as explicações a seguir!

Conheça os 6 tipos de gestão empresarial e não fique para trás!

Conhecer os tipos de gestão empresarial é algo indispensável para qualquer profissional que deseja se destacar no cotidiano corporativo e contribuir para o alcance dos objetivos da empresa. Afinal, independentemente do modelo escolhido, o foco principal deve ser a manutenção de uma equipe engajada e motivada em torno de um objetivo único: o sucesso empresarial.

Se o crescimento é a meta das empresas, é certo que uma gestão eficiente e adequada é o instrumento capaz de elevar o nível de organização e de comprometimento do negócio para, então, alcançar os resultados almejados.

Portanto, diante da importância dessas estratégias no contexto empresarial, este conteúdo pretende listar alguns tipos de gestão existentes, mostrando os benefícios de cada um deles para o seu negócio. Continue com a leitura e se informe um pouco mais sobre o assunto!

Qual a importância da inovação para crescer e liderar? Entenda agora!

No dia 3 de setembro de 2019, o CEEM FGV Caxias do Sul recebeu o evento “Café Empresarial: Inovação é tudo para competir, crescer e liderar”. A mesa redonda contou com os empresários convidados Danillo Sciumbata e Gustavo Ângelo Rech, que foram acompanhados por Wagner Cardoso de Pádua Filho, professor do MBA FGV. Na pauta, a importância de criar condições propícias à inovação para crescer e liderar nos dias de hoje.

Médico Doutor em cardiologia pela USP, especialista em Gestão empresarial pela FGV e pós-Doutor pela Warrington School of Business Administration, Wagner falou para o blog do CEEM FGV e nós trazemos um pouco dessa conversa.

Afinal, o que empresas e gestores podem fazer para criar uma cultura de inovação em seus escritórios? O que inovação disruptiva significa na prática? Para esses e outros insights, é só seguir a leitura.

Benchmarking competitivo: a grama do vizinho é mesmo mais verde?

Todo negócio passa por altos e baixos, e não são todas as empresas que conseguem bons resultados de forma constante. Mas por que em muitos momentos o gestor percebe que, diante de seus concorrentes, só ele não está avançando?

Nesses casos, é comum se questionar: por que a grama do vizinho parece mais verde? O que fazer para não perder mercado para outras empresas do mesmo segmento? A resposta está em realizar um benchmarking competitivo, uma estratégia em que você analisa a concorrência para tentar melhorar seus resultados.

Quer saber mais sobre esse conceito e por que o seu negócio deve adotá-lo? Então acompanhe nosso artigo e descubra também quais são os passos para colocar essa estratégia em prática e melhorar seu posicionamento no mercado.

Metodologia Design Thinking: como utilizá-la para inovar?

A metodologia Design Thinking é uma das soluções à disposição dos profissionais para lidar com a atualidade. O mundo VUCA gera um cenário de mudanças rápidas e constantes, e os gestores precisam de boas ferramentas para promover a inovação nas empresas. Afinal, só sobrevive ao ambiente quem consegue se adaptar.

É muito natural, portanto, que os interessados busquem informações sobre o tema e tenham dúvidas no processo de aprendizagem. Até porque o Design Thinking é um recurso novo, e os conceitos encontram-se espalhados em diversos materiais, livros, blogs e outras publicações.

Por isso, o conteúdo abaixo reúne os pontos principais sobre a ferramenta e ensina como utilizá-la para desenvolver a cultura da inovação. Continue a leitura para aprender uma habilidade valiosa e gerar resultados concretos para a sua organização!