Categoria

Negócios

Categoria

Saiba como o turnover afeta seus resultados e trabalhe para evitá-lo

Faz parte da dinâmica de uma empresa lidar com a admissão e o desligamento de funcionários. Esses processos são frequentes, mas é fundamental que haja uma análise cuidadosa deles, já que a rotatividade de colaboradores — ou turnover — pode indicar diversos pontos que merecem atenção dos líderes.

Nos últimos anos, os empreendedores têm reconhecido que os recursos humanos estão entre os fatores mais competitivos para o empreendimento. Assim, perder um funcionário, sendo ele demitido ou tomando a iniciativa de pedir o desligamento, não é um fator desejável. Além de aumentar os gastos com rescisões e contratações, também gera um impacto negativo na produtividade das equipes.

Por isso, vale a pena avaliar a taxa de rotatividade e pensar em estratégias que possam manter esse número sob controle. Quer saber mais sobre o assunto? Confira nossas dicas!

Qual a diferença entre Gestão Empresarial e Administração?

Há pouco tempo, a palavra “administração” era a mais utilizada nas empresas e instituições de ensino superior. Mas, atualmente, a expressão “gestão empresarial” vem ganhando força. Então, você deve estar se perguntando: qual a diferença entre Gestão Empresarial e Administração?

Apesar de a maioria das pessoas acreditar que são a mesma coisa, são termos que representam conceitos distintos. Estão massivamente presentes no universo corporativo, mas existem particularidades que os definem separadamente.

Antes de esclarecer as diferenças, devemos mostrar o que têm em comum. Basicamente, tratam da necessidade de motivar pessoas a gerir e administrar áreas de trabalho específicas ou toda a empresa. Ambos os conceitos são empregados no sentido de coordenar e orientar os colaboradores a atingirem seus resultados dentro de um cronograma predefinido.

O post de hoje visa esclarecer as diferenças entre Gestão Empresarial e Administração em seus mínimos detalhes. Ainda não sabe a diferença? Então, acompanhe as explicações a seguir!

Como a inteligência artificial nos negócios pode impulsionar resultados?

Por muito tempo, máquinas capazes de pensar, falar e resolver problemas eram apenas sonhos mirabolantes que só seriam reais em um futuro muito distante. Pois esse futuro chegou. Cada vez mais nos deparamos com sistemas de inteligência artificial nos negócios, afazeres cotidianos e até dentro das nossas casas.

No mundo corporativo, em especial, tal avanço vem trazendo resultados impressionantes. Apesar de as empresas ainda não terem aproveitado nem 10% do potencial dessa tecnologia, já é possível perceber mudanças significativas na maneira de fazer negócios e se relacionar com os clientes.

Pensando nisso, elaboramos um guia completo sobre a relação entre a inteligência artificial e as organizações. Você aprenderá tudo o que há de mais importante sobre o conceito, suas aplicações e impactos no dia a dia das empresas. Quer saber mais? Acompanhe o post!

Afinal, qual o papel do gestor na redução do turnover?

Turnover é o indicador de RH que calcula a rotatividade de funcionários na empresa, ou seja, a quantidade de colaboradores admitidos e desligados dentro de determinada faixa de tempo. É um dos KPIs mais importantes para medir o sucesso de um negócio, pois está diretamente relacionado à reputação da marca como empregadora e à qualidade da força de trabalho.

Ao contrário do que muitos pensam, evitar um turnover alto não é responsabilidade apenas do RH: as lideranças da empresa também têm um papel fundamental nessa missão. Mas, afinal, como o gestor pode atuar para controlar esse índice? Acompanhe o post e descubra!

Inovação disruptiva: como ela impacta as empresas e o mercado

A inovação é um processo natural e crucial à evolução do mercado. Há a inovação emergente, que acontece passo a passo — são pequenas mudanças ao longo do tempo. Mas também há a inovação disruptiva, que muda por completo as regras do “jogo”.

Imagine o celular como inovação emergente. Há 20 anos o aparelho só fazia e recebia ligações, mas tem recebido várias funções. Hoje é lanterna, rádio, câmera fotográfica etc. Já a inovação disruptiva faz com que a tecnologia anterior seja esquecida. É o exemplo da Spotify que mudou por completo o modo de ouvir música de muita gente.

Nós reunimos uma série de informações sobre o assunto. Hoje, você vai entender como a inovação disruptiva impacta o mercado, conhecer alguns exemplos e algumas boas práticas. Portanto, acompanhe com atenção os próximos tópicos!

5 erros que você não pode cometer ao abrir um negócio

Caso os devidos cuidados não sejam tomados, aventurar-se pelo mundo do empreendedorismo pode ser um erro. Algumas pesquisas indicam que 6 em cada 10 empresas fecham antes de 5 anos. Mas, afinal, quais erros não cometer ao abrir um negócio?

Há uma diversidade de falhas que podem pôr fim a uma empresa, por exemplo, a falta de monitoramento dos indicadores-chave de desempenho, o pouco caixa para suportar períodos de recessão e a falta de conhecimento do empresário. Esses desafios podem (e devem) ser contornados, assim, fica mais fácil criar um negócio bem-sucedido.

Nós reunimos tudo o que precisa saber sobre o tema e alguns dos principais erros ao abrir um negócio. Portanto, continue a leitura dos próximos tópicos!

Como definir os melhores indicadores de desempenho para sua equipe?

Hoje em dia, as empresas não podem arcar com o prejuízo do envolvimento em atividades inúteis. Pelo contrário, devem buscar a máxima eficiência operacional e a atuação estratégica, para isso, precisam dos melhores indicadores de desempenho.

São muitas as decisões de precisam ser tomadas ao longo do expediente, por exemplo, quais projetos priorizar? Quem recompensar? Como se posicionar? Para se ter ideia, estudos mostram que um adulto toma cerca de 35 mil decisões por dia, muitas delas no trabalho. Portanto, é preciso ter indicadores que direcionem à melhor decisão.

Neste post, nós reunimos o que você precisa saber sobre o assunto e algumas dicas de como definir os melhores indicadores de desempenho para sua equipe. Continue a leitura!

Dossiê do compliance: como manter os negócios dentro da lei

Nos últimos anos, o cenário político e empresarial do país foi marcado pela exposição de inúmeros casos de irregularidades envolvendo empresas privadas e o governo, resultando em uma das maiores ações anticorrupção já desencadeadas na história do Brasil. Esse foi o cenário motivador para a propositura e aprovação de diversos diplomas normativos tratando da temática corrupção, determinando o enrijecimento das sanções desse tipo de conduta.

Como reflexo disso, a responsabilidade empresarial e de seus dirigentes assumiu um patamar de extrema importância na condução dos negócios. Assim, agir em conformidade com as leis e regulamentações do poder público, seguindo os padrões éticos e morais impostos é uma demanda contínua dentro das empresas.

Nesse sentido, o conceito de compliance nunca esteve tão evidente no universo corporativo. Os seus diversos modelos são, hoje, ferramentas imprescindíveis e altamente eficazes para garantir a regularidade na atuação empresarial, colocando o empreendimento dentro dos padrões impostos por todo o sistema normativo e jurídico do país.

Dada a importância do conceito de compliance na conjuntura atual, preparamos este post para ajudá-lo a entender as suas principais nuances. A seguir abordamos desde o conceito, implicações e modelos, até a parte prática, na qual pontuamos as melhores formas de estruturar e formar um plano de compliance para deixar a sua empresa em conformidade com as leis. Acompanhe!

O que as PMEs podem aprender com experiências de grandes empresas?

Empreender é um processo contínuo de aprendizagem. Nesse sentido, o que as pequenas e médias empresas (PMEs) podem aprender com as grandes empresas — como Amazon, Natura Cosméticos, Localiza e Cervejaria Ambev, por exemplo?

Sem qualquer dúvida, são muitas as lições. É possível falar sobre a melhor gestão do capital humano, a construção de uma cultura orientada para o cliente e a definição de metas mais desafiadoras. Assim, é possível implementar melhorias no dia a dia e crescer consideravelmente.

Pesando nisso, elaboramos um artigo para você. Hoje, vamos contar algumas histórias de grandes empresas e como PMEs podem aprender com isso. No final, será possível implementar melhorias em seu negócio. Boa leitura!

Qualidade e acreditação em saúde: 8 pontos de atenção

Atingir o grau de qualidade e acreditação em saúde é uma missão que requer muitos esforços, uma verdadeira busca pelo caminho do aprimoramento. Nesse sentido, planejar e revisar processos e suas possíveis falhas, e propor valores para melhoria de performances tornaram-se ações vitais para ganhar credibilidade e ocupar um espaço de destaque no mercado.

Pensando nisso, elaboramos um post abordando as maneiras como o procedimento é importante para o atual cenário da saúde no país, bem como 8 pontos sobre o tema que merecem atenção. Ficou curioso? Siga a leitura e confira!