O autogerenciamento da carreira profissional se tornou um dos principais desafios deste século. Como o cenário muda constantemente, os conceitos e boas práticas já não são os mesmos de quando as atividades eram estáveis, e o gestor precisa se reinventar se quiser crescer profissionalmente.

Nos dias atuais, quem busca um cargo de gerência, uma promoção ou até uma vaga em uma empresa melhor não pode ficar parado, tampouco aguardar a qualificação oferecida pelo empregador. É preciso entender quais são as necessidades e promover mudanças para ser bem-sucedido.

Neste artigo, abordamos um passo a passo para se reinventar na carreira. Confira as 7 dicas apresentadas, colocando as ferramentas em prática para evoluir e conquistar uma colocação mais expressiva no mercado profissional.

A importância de se atualizar para crescer na carreira

Quem sobrevive não é o animal mais bonito, tampouco o mais forte. A seleção natural ocorre pela adaptação ao ambiente, e, a seu modo, o darwinismo também se aplica ao mercado e às opções de carreira profissional.

O hoje desafia o gestor a se reinventar. A velocidade das mudanças, a falta de previsibilidade dos eventos, a dificuldade de compreender cenários e as informações que apontam para diversas direções são problemas a serem enfrentados. Você já ouviu falar em mundo VUCA, por exemplo?

A consultoria Delloite, para exemplificar, em estudo sobre as tendências globais para o capital humano, questionou milhares de gestores sobre quais são os desafios da liderança na atualidade. Os itens mais apontados foram os seguintes:

  • habilidade para liderar através de mais complexidade e ambiguidade — 81%;
  • habilidade para liderar através de influência — 65%;
  • habilidade para gerenciar remotamente — 50%;
  • habilidade para gerenciar a força de trabalho, combinando seres humanos e máquinas — 47%;
  • habilidade para liderar mais rapidamente — 44%.

Perceba como tudo é muito novo e exige o desenvolvimento de competências que ficariam em segundo plano em outros momentos. Logo, para sobreviver e crescer nesse cenário, é preciso se reinventar.

7 dicas para se reinventar na carreira profissional

O passo a passo a seguir foi elaborado para que gestores consigam entender as necessidades do contexto em que estão inseridos, definir metas e buscar o caminho mais adequado para se reinventar. Continue a leitura para conferir!

1. Avalie o cenário

Incerteza e mudança são características do mundo de hoje, mas elas se manifestam de formas diferentes conforme o segmento de mercado. Isto é, os desafios na indústria, no RH, no atendimento ao cliente, nas vendas, entre outros, serão diferentes conforme as características da área.

Por isso, a primeira dica é aplicar a análise SWOT para levantar as oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats) do contexto em que você está inserido, correlacionando com as suas forças (Strengths) e fraquezas (Weaknesses).

Como o ponto de referência é a carreira profissional, os dois primeiros elementos podem ser considerados em diferentes âmbitos externos à pessoa. Liste as oportunidades e ameaças dentro da sua empresa, no mesmo segmento ou, até mesmo, no mercado em geral.

2. Defina objetivos e metas

Saber onde se quer chegar restringe as opções disponíveis àquelas que estão adequadas com o plano traçado. Logo, é uma medida fundamental para direcionar a carreira profissional, em vez de correr em círculos.

Também, nesse caso, é possível adaptar outra ferramenta de gestão. O balanced scorecard pode ajudar a conectar as metas em uma relação de causa e efeito, dando clareza quanto ao que precisa ser feito. Para isso, divida os objetivos em quatro camadas:

  • perspectiva financeira — aumentos salariais, promoções, mudanças de empresa etc.;
  • perspectiva do cliente — as necessidades que você precisa atender para alcançar a perspectiva financeira, principalmente da empresa em que já atua e de potenciais contratantes;
  • perspectiva de processos — mudanças nas atividades, inovação em processos, transformações de métodos de trabalho etc.;
  • perspectiva de aprendizado e crescimento — os conhecimentos, habilidades e atitudes que precisam ser adquiridos para alcançar os níveis acima.

Imagine, por exemplo, que o objetivo final seja uma promoção (perspectiva financeira). Para isso, pode ser necessário aumentar a entrega de valor para a empresa (perspectiva do cliente), o que demandará mudanças nos métodos de trabalho do time e melhoria na liderança (perspectiva de processos) e, antes de tudo, a qualificação para tocar o trabalho (perspectiva de aprendizado e crescimento).

3. Mapeie competências

Tanto a análise do cenário como a lista de metas indicarão a distância entre os conhecimentos, habilidades e atitudes atuais e o necessário para concretizar os objetivos de carreira profissional.

Consequentemente, o passo seguinte é atuar como um autogestor de pessoas e mapear as competências que devem ser desenvolvidas. É um diagnóstico necessário para suprir os gaps.

4. Escolha uma qualificação adequada

Ao compreender as necessidades, o passo seguinte é tomar providências para se qualificar profissionalmente. O ideal é buscar cursos e especializações que afetem positivamente os diferentes níveis de objetivo.

Uma pós-graduação e um MBA, para citar um caso, não serão relevantes apenas para resolver os gaps de competências. Nas metas mais elevadas, mudam a imagem perante recrutadores internos e externos, impactam a equipe e agregam valor ao capital humano da empresa. Logo, as diferentes perspectivas são influenciadas.

Outra questão é pensar um plano de desenvolvimento. Além de uma formação mais abrangente e completa, é importante realizar cursos de extensão para treinar habilidades específicas e suprir necessidades pontuais.

Por fim, ao buscar a qualificação, tenha muito cuidado para encontrar opções que somem a qualidade no ensino com reputação e reconhecimento do mercado profissional. Afinal, o objetivo é tanto o crescimento pessoal como o profissional.

5. Conviva com profissionais de sucesso

Algumas competências comportamentais são mais facilmente adquiridas pela observação e imitação de profissionais de sucesso. Por isso, buscar o contato com os melhores da sua área também é uma forma de crescimento.

Nesse sentido, as especializações, pós-graduações e MBAs também são o caminho mais acessível para realizar o networking. Isso porque a convergência de objetivos entre quem tem algo a ensinar e quem tem algo a aprender se faz presente nesse ambiente.

6. Organize sua rotina

Retomar os estudos exigirá a conciliação das atividades atuais, trabalho e vida pessoal, com a rotina de aprendizado. Assim, foque também em melhorar a gestão de tempo e organizar tarefas.

Para isso, muitos profissionais utilizam a metodologia GTD. Trata-se de criar um sistema com processos para dar andamento às atividades, mantendo sempre as pendências fora da mente humana para cuidar apenas do que é preciso fazer agora.

7. Valorize os seus pontos fortes

O conhecimento adquirido ao longo da jornada profissional não deve ser descartado. O objetivo da atualização não é eliminar, mas sim revigorar os pontos em que o gestor sempre foi competente, além de abrir novas possibilidades.

A qualificação profissional é também uma forma de potencializar o uso da experiência. O gestor passa a relacionar aquilo que foi aprendido na prática com os porquês, ferramentas táticas e visão estratégica. Logo, torna-se muito mais capacitado para tomar decisões e agir.

Sendo assim, para crescer na carreira profissional e alcançar seus objetivos, utilize os passos descritos para elaborar um plano de ação e somar os conhecimentos adquiridos na sua trajetória com uma capacitação adequada. Será este o caminho para se reinventar!

Se você deseja aprofundar seus conhecimentos para ser um profissional de sucesso, aproveite para conhecer os cursos de MBA da FGV.  Nossas consultoras também poderão auxiliar você no processo de escolha do curso e melhor momento para realizá-lo.

Escreva um comentário

Share This