Medir o desempenho da empresa é algo fundamental para a sua sobrevivência. Para isso, uma boa ferramenta de gestão, criada pelos professores Robert S. Kaplan e David Norton, ambos da Harvard Business School, pode ajudar a acompanhar as métricas do empreendimento.

O método criado por eles é o Balanced Scorecard — ou BSC — no qual a ideia principal é mostrar, de forma equilibrada, as áreas correlacionadas e as ações estratégicas da empresa embasadas em quatro aspectos: financeiro, cliente, processos internos e aprendizagem/crescimento.

Aliada à ferramenta de gestão à vista, os colaboradores podem — e devem — visualizar como se encontra a saúde financeira, processual e mercadológica da companhia. O BSC ajudará a engajá-los positivamente para atingir os objetivos da corporação.

Quer saber mais sobre o Balanced Scorecard e como aplicá-lo em sua empresa? Continue a leitura e confira também os benefícios que a gestão à vista pode trazer para os negócios!

BSC e a área financeira

Balanced Scorecard — ou, simplesmente, BSC — não é apenas um indicador financeiro. É uma ferramenta capaz de mostrar o desempenho da organização em diferentes sentidos, além de ajudar a traçar caminhos mais seguros durante o planejamento estratégico.

Medir somente a saúde financeira pode não ser critério de sucesso em um futuro próximo. Pensando nisso — e vendo que todos os pontos da cadeia produtiva interferem diretamente na resposta positiva frente aos acionistas — foi criado o BSC. Essa metodologia de gestão permite visualizar — de forma fácil e clara — em que parte ou projeto pode ser necessário alocar ou realocar recursos — humanos, financeiros ou materiais.

Recursos parados ou mal utilizados têm um impacto negativo nas contas da organização. Por isso, para evitar que isso ocorra, é crucial traçar um bom mapa estratégico.

Para entender como essa ferramenta funciona, é preciso, antes, compreender as quatro perspectivas de avaliação de desempenho em que ela deve ser aplicada. A cada uma delas deve ser associado um plano de ação estratégico, além do controle de desempenho e da definição de metas atingíveis.

Financeiro

Como deixar os acionistas e demais stakeholders satisfeitos? Essa é a principal pergunta que deve ser respondida no aspecto financeiro. É uma perspectiva de valor — um número a ser perseguido.

E isso não se resume a administrar o fluxo de caixa da empresa. Aumentar a rentabilidade do negócio significa conseguir bater as metas previamente estipuladas pelos meios definidos para isso. No entanto, sem a união das outras três perspectivas, o sucesso financeiro pode não ocorrer ou não ser satisfatório.

Cliente

Atender às demandas do mercado é importante para manter o negócio vivo. Para mostrar aos clientes que o produto ou serviço oferecido é superior ao do concorrente é preciso investir em marketing e em qualidade. Sem bons processos internos definidos, a entrega não estará alinhada ao nível desejado pelo consumidor final. Além do mais, no caos é praticamente impossível inovar com novas linhas de produto ou serviços.

Focar em atender a necessidade do cliente significa observar o comportamento do consumidor e acompanhar os indicadores de produtividade para saber em quais pontos é possível melhorar.

Processos Internos

A excelência nos processos já um grande passo para o sucesso. Entregar produtos de qualidade sem gastos desnecessários com recursos faz com que o lucro da empresa aumente.

Com processos internos rodando em harmonia, desenvolver novas linhas de produto será mais fácil e menos frustrante. Porém, é preciso ter atenção para compreender as tendências do mercado e procurar ser rápido em aplicar inovações.

Lembre-se sempre de que bons processos geridos por profissionais competentes geram bons produtos e evitam desperdício de tempo e dinheiro.

Aprendizagem / Crescimento

É muito importante capacitar bem os funcionários, para que eles sejam capazes de sustentar a visão da empresa a longo prazo. O mercado é cada vez mais dinâmico, as informações mudam e se aprimoram a cada instante. Por isso, investir em conhecimento pessoal mantém viva e atuante a engrenagem de crescimento da organização.

Buscar a melhoria contínua dos processos já definidos também é uma excelente forma de crescimento. Para cada uma das quatro perspectivas do BSC, é preciso definir um mapa estratégico que contenha:

  • clareza, metas atingíveis e planos de ação;
  • os pontos críticos para alcançar o objetivo;
  • gráficos atualizados para planejado versus realizado;
  • resultado alcançado até a data presente;
  • indicadores que serão utilizados para aferir o desempenho.

Observe que, como o próprio nome diz, todas as áreas devem ser balanceadas. Não adianta querer um retorno financeiro exorbitante se não investir em melhoria e capacitação, pois todas as outras áreas estão entrelaçadas.

Gestão à vista e BSC

Quando dados estratégicos são sabiamente divulgados, eles estimulam os empregados, pois geram um senso de pertencimento e importância ante a organização. E essa divulgação faz parte da gestão à vista. Metas e ações sendo constantemente publicadas e atualizadas — em todos os setores da empresa — faz com que as equipes não percam o foco no objetivo a ser alcançado.

Assim, cada líder pode avaliar — em tempo real — como está a performance da sua equipe, podendo agir em tempo mínimo para corrigir problemas, como alocação incorreta de recursos ou caminho percorrido indevido, evitando retrabalhos e perda de recursos importantes para a organização.

Por isso, a gestão à vista é uma ótima ferramenta de produtividade! Ela deve ser clara e sucinta, para que, em uma leitura dinâmica, seja capaz de entender o que foi comunicado, deixando definido para todos os colaboradores seus objetivos e metas.

Com o Balanced Scorecard (BSC) bem elaborado em todas as suas perspectivas — e com as informações importantes divulgadas e atualizadas —, a empresa deixará claro qual o objetivo de cada setor para alcançar o sucesso almejado.

Portanto, aplicar o BSC em sua área financeira significa arrumar toda a casa para que os números positivos apareçam por uma lógica simples: processos bem definidos, com bons profissionais trabalhando para um objetivo comum gerará, consequentemente, um ótimo retorno.

Se você gostou deste post sobre Balanced Scorecard aplicado à gestão financeira, então acompanhe nosso perfil nas redes sociais — FacebookTwitterLinkedIn e YouTube — e fique por dentro das novidades sobre o mundo dos negócios!

Escreva um comentário

Share This