Foi-se o tempo em que a atuação das empresas se resumia à obtenção de lucros. Garantir bons resultados ainda é essencial para a manutenção do negócio, mas isso não exclui outras preocupações.

Uma delas é o impacto causado pelas atividades desenvolvidas pela empresa e o que fazer para melhorar de alguma forma a sociedade ao seu redor. Dessa maneira, a cada dia cresce a relevância da responsabilidade social. Embora seja um conceito muito utilizado, seu significado real é pouco debatido.

Por isso, neste post, trazemos uma visão ampla sobre esse termo, qual a sua importância e como as empresas podem colocá-la em prática. Boa leitura!

O que é responsabilidade social?

A responsabilidade social pode ser definida como o conjunto de atitudes tomada por uma empresa para que ela influencie a sociedade e o ambiente em que está inserida de forma positiva.

A fim de caracterizar-se como um ato de responsabilidade social, essas atitudes não devem ser entendidas como mero assistencialismo, como parte do cumprimento das obrigações previstas na legislação ou como estratégias para garantir isenção de impostos ou qualquer benefício fiscal. Ademais, elas podem concentrar esforços em diversos setores, como educação, cultura, esporte, meio ambiente, entre outros.

Com isso, em vez de focar apenas no lucro, empresas que seguem os preceitos da responsabilidade social veem a influência das suas práticas não apenas como números positivos ou negativos em uma planilha. Os êxitos econômicos caminham lado a lado com comportamentos e formas de agir socialmente responsáveis.

Mas a responsabilidade social vai além de ações para a promoção de melhorias na condição de vida dos beneficiados e preocupações com eventuais danos à natureza. Empresas que adequam suas diretrizes de gestão a princípios éticos também estão agindo com base na responsabilidade social.

A implementação dessas práticas faz sentido apenas se for feita de forma integrada, envolvendo todos os setores de uma companhia, e isso inclui não apenas os colaboradores e os atingidos diretamente pelas ações empreendidas. Toda a comunidade deve ser incentivada a participar de alguma forma, na medida em que tal colaboração tem o potencial de incrementar ainda mais o impacto gerado.

Qual a importância da responsabilidade social nas empresas?

É incorreto pensar nas ações de responsabilidade social apenas como mais uma obrigação presente na lista de tarefas de uma empresa de sucesso. Todavia, a adoção delas é importante sob diversos aspectos, o que inclui critérios econômicos, comerciais e competitivos.

Para entender melhor a importância da responsabilidade social nas empresas, é preciso compreender o contexto histórico na qual elas estiveram inseridas nas últimas décadas. Já mencionamos este ponto, mas reforçamos que por muito tempo a atividade de qualquer companhia estava voltada exclusivamente para a obtenção de lucro.

Aos poucos, isso foi excluindo da discussão tópicos importantes, como o bem-estar dos trabalhadores, os impactos da atuação das empresas na sociedade e no meio ambiente e a acentuação das desigualdades. Logo, as crises, em diferentes esferas, tornaram-se constantes.

Nesse cenário, fica a pergunta: como prosperar em um contexto social no qual a economia se retrai e a sustentabilidade do negócio fica em xeque? Diante disso, percebeu-se que as companhias também tinham responsabilidade no processo de desenvolvimento da sociedade, mesmo em quesitos básicos, como saúde e educação.

Em vista disso, podemos perceber que além de ajudar no combate a essas questões estruturais, a responsabilidade social aumenta a competitividade, reforça a marca, ajuda na fidelização de consumidores, atrai investidores e gera um espírito de coletividade e pertencimento em todos que participam das ações realizadas.

Como as empresas podem tirar a responsabilidade social do papel?

Obviamente, a responsabilidade social não deve ser colocada como uma prática apenas para melhorar a imagem da empresa perante o mercado. Além disso, toda a estratégia de implementação das ações deve ser muito bem pensada e executada. Erros nesses estágios podem fazer com que a ação não surta o impacto desejado e, inclusive, volte-se contra a empresa.

Embora negócios de maior porte tenham capacidade de colocar em prática ações de impacto mais elevado, nada impede que pequenas e médias empresas atuem em benefício do coletivo. Abaixo, listamos algumas possibilidades para o exercício da responsabilidade social, independentemente do tamanho da companhia.

Voluntariado

Empregadores podem incentivar que seus funcionários troquem periodicamente um dia de trabalho pelo desenvolvimento de alguma atividade voluntária. E isso pode ser feito tanto em projetos conduzidos pela própria empresa quanto em entidades que precisam dessa forma de ajuda.

Incentivo ao consumo consciente

O consumo consciente é uma ação que pode ser efetuada tanto dentro quanto fora das empresas. Internamente, a preocupação deve se concentrar na redução do uso de itens como copos plásticos e papel, na certificação adequada dos fornecedores e na destinação correta dos resíduos gerados.

Externamente, a atenção pode se voltar para a criação de produtos com embalagens reutilizáveis ou na disponibilização de métodos de logística reversa para que os consumidores possam retorná-las.

Criação de espaços culturais e educacionais

Empresas podem atuar na criação de espaços culturais e educacionais. Ambos são ótimas formas de levar oportunidades para locais mal atendidos por alternativas dessa categoria, gerando possibilidades de lazer e de qualificação profissional para a população beneficiada.

Participação em campanhas de doações

As doações não precisam ser necessariamente em dinheiro. Roupas, brinquedos, alimentos, materiais de higiene e livros são itens muito requisitados por diversas instituições que prestam atendimento a setores vulneráveis.

A empresa pode servir como um ponto de arrecadação, promover campanhas entre os colaboradores ou, até mesmo, contribuir doando diretamente. Uma boa forma de ajudar é fornecendo uma unidade do produto arrecadado para cada doação feita por terceiros.

Outra maneira de colaboração essencial é a doação de sangue. Os bancos de sangue estão sempre atuando no limite da escassez e reunir os colaboradores aptos a doar é algo relativamente simples de ser feito diante do tamanho do impacto positivo gerado.

No final das contas, ao pensar na responsabilidade social, uma empresa está indo além dos possíveis benefícios oriundos desses atos no curto prazo. Com o tempo, ela passará a ser reconhecida não apenas pelo seu sucesso econômico, mas também pela sua preocupação com o progresso da sociedade.

Sua empresa pensa em responsabilidade social? O que ela costuma fazer para melhorar esse aspecto? Conte para nós nos comentários!

Escreva um comentário

Share This