Na área da saúde, já existe uma forte cultura da educação continuada. A maioria dos profissionais terminam a faculdade e seguem fazendo cursos de especialização, já que os avanços na ciência são constantes. Normalmente, são cursos voltados para a própria área de atuação, que capacitarão o profissional nas práticas mais modernas de mercado.

Boa parte deles, porém, nunca pensou em fazer um MBA em gestão de saúde, por acreditar — erroneamente — que isso é assunto para algum outro profissional. Mas essas pessoas deixam de considerar que os conhecimentos em gestão de negócios possibilitará que elas sejam mais protagonistas da própria carreira e ofereçam um atendimento ainda melhor para seus pacientes e clientes.

É por isso que, neste post, explicamos tudo sobre esse tipo de curso para os profissionais da saúde. Quer saber se o MBA é para você? Continue a leitura e descubra!

Para quem essa formação é indicada?

Na área da saúde, é muito comum que médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas e demais especialistas considerem como “trabalho” o atendimento a seus pacientes e clientes. Todo o resto — reuniões com chefes e equipe administrativa, elaboração de relatórios de gastos, controle de fluxo de caixa da clínica etc. — é visto como burocracias que precisam ser vencidas para chegar ao que interessa: o paciente.

Contudo, é importante mudar essa forma de pensar, pois todas essas atividades, mesmo que fujam ao escopo de sua formação, constituem partes igualmente importantes do trabalho do profissional de saúde.

Em muitas ocasiões, esses profissionais são os responsáveis por coordenar equipes multidisciplinares, negociar com investidores, cuidar das compras e até fazer o gerenciamento do negócio, quando possuem uma clínica ou um consultório. Portanto, eles precisam de uma formação em gestão e liderança de pessoas.

Por outro lado, se você é da área de administração, pode considerar os negócios de saúde como um excelente mercado. Uma vez que grande parte dos profissionais da saúde preferem mesmo se dedicar à prática clínica, eles precisam da parceria com bons administradores que possam auxiliá-los com a parte mais estratégica do trabalho. Nesse caso, o MBA em gestão de saúde fornecerá as ferramentas para lidar com as especificidades da área.

Como o curso pode contribuir na prática?

No século XXI, os conhecimentos em gestão estratégica são a chave para conquistar objetivos importantes, independentemente da sua área de atuação. No campo da saúde, um profissional que possua os conhecimentos de um MBA estará mais preparado para lidar com as questões que, antes, acreditava pertencer a outra pessoa.

Os conhecimentos proporcionados por esse tipo de formação possibilitarão ao profissional, por exemplo, negociar com a direção do hospital mudanças importantes para sua equipe, bem como exercer uma liderança mais motivadora e orientada para os demais especialistas que coordena.

No caso de quem tem o próprio consultório ou a própria clínica, além das questões ligadas à gestão de pessoas, o MBA também fornecerá as ferramentas para um gerenciamento mais inteligente do negócio.

Com isso, será possível otimizar os recursos para as compras, melhorar as questões logísticas, aumentar o fluxo de caixa e otimizar os investimentos. Como o aluno também aprende muito sobre gestão de tempo, o curso tem impacto positivo até na vida pessoal, pois vai sobrar mais tempo para a família e as atividades de lazer.

Qual a diferença entre uma pós-graduação e um MBA em gestão de saúde?

Antes de tudo, é preciso dizer que, a rigor, o MBA é um tipo de pós-graduação — já que só pode ser feito depois de a pessoa ter conquistado o diploma do ensino superior. Sua principal diferença para os demais tipos de cursos de pós-graduação está no foco que é dado para as aulas.

Em uma pós lato sensu (ou seja, que não é mestrado ou doutorado), o destaque maior é dado para os conteúdos técnicos relacionados à área escolhida. Nesse tipo de curso, o profissional poderá se atualizar sobre novas práticas clínicas, avanços em tratamentos e abordagens mais modernas a doenças, por exemplo.

No MBA, por outro lado, a ênfase está no desenvolvimento das habilidades relacionadas à liderança e à gestão empresarial. Nele, o especialista não verá nada diretamente relacionado ao atendimento de seus pacientes e clientes, mas entenderá como ter uma melhor dinâmica com seus colegas de trabalho, chefes e liderados e como organizar melhor os negócios.

Quando fazer o curso?

Como as trajetórias de carreira são muito pessoais e variam de pessoa para pessoa, não há um momento exato para a entrada de um curso de MBA na vida do profissional.

Para um melhor aproveitamento do curso, é necessário que o profissional já tenha alguns anos de vivência no mercado e entenda as dificuldades e os problemas mais comuns de serem enfrentados. Com isso, será possível construir uma experiência mais rica a partir das trocas com os professores e os demais colegas da turma.

Como o investimento será sentido no cotidiano?

Muitas vezes, os profissionais consideram o valor de um MBA em gestão de saúde como um investimento “alto demais”. O que eles não colocam nessa conta são as inúmeras vantagens que esse curso trará para a carreira e o retorno rápido que esse investimento dará. Por isso, nomeamos algumas formas pelas quais o curso mostrará seu valor. Confira:

Possibilidades de crescimento

Um MBA representa, em primeiro lugar, a possibilidade de alcançar objetivos mais ousados na carreira e crescer profissionalmente. Imagine que você é um médico trabalhando em um hospital. Com os conhecimentos de gestão e liderança que adquirir no curso, estará mais capacitado para coordenar equipes e até departamentos. Com a promoção, é claro, vem o aumento de salário.

Já se você é um profissional que possui a sua própria clínica ou consultório, esses mesmos conteúdos permitirão que você desenvolva seu negócio. Você pode passar a atender mais pacientes ou clientes, ampliar os serviços oferecidos e aumentar os rendimentos da clínica.

Networking

Outro grande trunfo do MBA é o apoio para ampliar o seu networking. Para começar, você estará na companhia constante de outros profissionais que têm os mesmos objetivos e interesses que você. Daí podem surgir parcerias para negócios e indicações para oportunidades.

Além disso, o próprio MBA tem, em sua grade, matérias que vão ajudá-lo a aumentar sua rede de contatos mesmo depois que já tiver concluído a formação. Você também aprenderá a formar laços profissionais mais fortes e mais estratégicos.

Ampliação dos conhecimentos

Médicos, enfermeiros, nutricionistas e demais profissionais da saúde costumam ter um bom nível de conhecimentos específicos sobre suas respectivas áreas de atuação. O MBA em gestão de saúde complementa isso com conteúdos relacionados a outras áreas, indiretamente ligadas ao dia a dia de trabalho.

Alguns exemplos são conhecimentos jurídicos aplicados especificamente à prática na saúde, logística de materiais e amostras para exames, contabilidade e gestão financeira, entre muitos outros. Isso proporciona uma formação mais holística do profissional, qualificando-o para assumir mais responsabilidades.

Hoje em dia, ser muito bom em sua especialidade infelizmente não é mais suficiente para garantir uma carreira de sucesso. O profissional precisa ter uma formação mais estratégica, e um MBA em gestão de saúde proporciona isso.

Para dar mais um upgrade na carreira, descubra em nosso e-book fatores que podem derrubá-lo e como contornar cada um deles. Baixe, é grátis!

 

Escreva um comentário

Share This