Vez ou outra, toda empresa precisa lidar com desentendimentos. Afinal, muitos de seus trabalhos são desenvolvidos por pessoas que têm valores e personalidades distintas. Essa variedade de perfis é enriquecedora em muitos aspectos, mas pode trazer problemas se não tiver o apoio de uma boa gestão de conflitos.

Na identificação de qualquer atrito, cabe ao líder avaliar a situação e buscar formas de revertê-la o quanto antes. Esse cuidado é essencial para amenizar os impactos de discussões banais, improdutivas e que só prejudicam o andamento das atividades.

Sabemos que mediar brigas pode ser um desafio. Por isso, listamos alguns passos que ajudam a controlar diferentes situações, sempre com foco em melhorar os resultados da empresa. Acompanhe e saiba por onde começar!

Procure entender as causas

Os conflitos podem surgir por conta de mudanças organizacionais, divergências entre setores, má distribuição de recursos, entre outras condições. Em todos os casos, geram consequências como falta de organização, queda na produtividade diária e falta de integração.

É importante ter um olhar atento sempre que você perceber algo diferente na rotina. Um gestor que acompanha as equipes no dia a dia é capaz de identificar mudanças de comportamento e sinais de desinteresse rapidamente. Portanto, essas informações nunca devem ser ignoradas.

A primeira coisa a fazer é entender a causa da atmosfera negativa dentro da empresa. Para isso, o líder deve ser neutro e imparcial, ou seja, estar disposto a ouvir todas as partes antes de tomar uma decisão. Nesse momento, mostre que a investigação não tem foco em uma pessoa específica.

Reúna os envolvidos para negociar

Após entender os motivos que levaram ao problema, é importante que o responsável pela gestão de conflitos agende uma conversa com as pessoas envolvidas. Essa reunião deve ser realizada em um local adequado, preferencialmente longe de distrações e da presença de terceiros que não têm a ver com a situação.

Uma sala fechada ou um ambiente aberto que garanta total privacidade são boas opções para fazer uma reunião eficiente. É essencial que todos compareçam ao local no dia e horário marcado. Caso contrário, dificilmente conseguirão chegar a um acordo que considere as dores de cada pessoa.

Prever uma data que facilite a participação dos grupos aumenta as chances de garantir suas presenças. Portanto, avalie a rotina da empresa, converse com as pessoas e defina um período adequado para ouvir, oferecer sugestões e negociar.

Elimine possíveis falhas na comunicação

Muitas desavenças ocorrem por conta de mensagens que foram mal interpretadas ou entregues de maneira incompleta. Se, por um acaso, você perceber que isso tem sido recorrente na empresa, a saída é buscar formas de melhorar a transmissão das informações.

A boa comunicação é uma das principais ferramentas de gestão justamente porque garante que todos recebam as orientações internas. Em outras palavras, permite que as equipes se mantenham alinhadas aos objetivos da empresa e executem as atividades em perfeita sintonia.

Uma boa maneira de potencializar a transmissão de dados e notícias é investir em canais alternativos e, ao mesmo tempo, eficientes. Bons exemplos são os aplicativos mobile e as redes sociais corporativas e plataformas digitais desenvolvidas especialmente para a empresa.

Esses espaços podem ser acessados por gestores e colaboradores a qualquer momento, a partir de diferentes dispositivos. Assim, contribuem para que a comunicação flua melhor e ainda favorecem o registro de tudo o que foi combinado entre as partes.

Desenvolva diferentes soluções

Quem atua na gestão de conflitos precisa ter controle emocional e muita paciência. Afinal, em muitas situações, poderá se deparar com inúmeras causas que precisam ser resolvidas em tempo recorde. Logo, é importante manter a calma e não se frustrar enquanto estiver em busca de diferentes soluções.

Se necessário, você pode se ausentar do ambiente empresarial por um tempo para pensar em diferentes estratégias e formas de execução. Use esse período para refletir sobre o que foi exposto pelas equipes envolvidas, buscando se colocar no lugar de cada pessoa.

É provável que uma das partes tenha que abrir mão de determinadas exigências, mas isso não significa que ela “perdeu” a discussão. Nessas situações, cabe ao gestor ter jogo de cintura e deixar claro que um pouco de flexibilidade por parte de cada um é crucial para que as mudanças beneficiem o conjunto.

Forneça feedbacks às equipes

Reconhecer aspectos positivos e levantar pontos que exigem melhorias também é papel da liderança. Esse exercício deve ser feito com frequência para que os colaboradores saibam o que pode ser mantido e o que precisa ser alterado em seu modo de trabalho.

Fornecer feedbacks também mantém o gestor em contato com as equipes, aproximando-o de cada profissional e criando um forte vínculo. Isso é essencial para que as pessoas confiem umas nas outras. Dessa forma, não terão receio de expor aquilo que incomoda em seus colegas antes que tudo resulte em brigas.

Com retornos constantes sobre o desempenho de cada profissional, o líder também tem condições de reverter falhas que comprometeriam diversos processos. O resultado vem na forma de equipes mais alinhadas e focadas no que precisam fazer, sem prejudicar o trabalho de terceiros.

Acompanhe o processo

Não adianta sugerir que as equipes conversem e exponham suas insatisfações se você pretende deixar que tudo se resolva com o tempo. É preciso lembrar que conflitos interferem na rotina da empresa e precisam ser eliminados a todo momento.

Para isso, nada melhor que acompanhar o processo de perto e participar da mudança. Enquanto conversa com os envolvidos, você tem a oportunidade de observar se as propostas apresentadas nas reuniões vêm sendo cumpridas por todos os integrantes dos grupos.

Anote os resultados positivos e negativos. Se achar que algo ainda precisa ser melhorado, agende um novo encontro e dialogue com os envolvidos. Mostre que eles não estão sozinhos e que você se preocupa em encontrar saídas que beneficiem a todos.

Uma dica interessante é desconstruir a ideia de que intrigas são situações horríveis. Assim, deixe claro que os conflitos podem se tornar momentos de aprendizado para melhorar o desempenho da equipe. Com esse tipo de percepção, as pessoas terão outras atitudes em relação às brigas, buscando formas de tirar o melhor de cada problema.

Como pôde ver, a presença da liderança é crucial para resolver inúmeras intrigas. Portanto, se você quer ser um líder, é imprescindível realizar especializações em gestão para melhorar a sua performance diante de situações que prejudicam a rotina empresarial.

O CEEM FGV oferece pós-graduação e MBAs com foco em várias habilidades necessárias para você se tornar um profissional da gestão de pessoas. Aproveite e entre em contato conosco para saber como podemos ajudar!

 

Escreva um comentário

Share This