Independentemente do tamanho e do segmento da empresa, o ambiente organizacional pode gerar tensão entre os colaboradores. É uma situação que começa pequena, mas, se não for bem conduzida pelo gestor, pode crescer, chegando a comprometer os resultados do negócio.

Dessa maneira, é papel do líder fazer a mediação de conflitos. Contudo, é uma tarefa que exige uma postura diferenciada para conseguir entender os dois lados e chegar a uma solução que seja justa.

Neste post, vamos mostrar como identificar os conflitos no meio corporativo, além de boas práticas para resolver essas questões. Acompanhe!

O que significa mediação de conflitos em empresas?

Para as empresas funcionarem, o trabalho dos colaboradores é imprescindível. Por outro lado, tem-se pessoas que convivem juntas cerca de 8 horas por dia e, dessa forma, é natural que, cedo ou tarde, haja desentendimentos.

Os focos de tensão podem ser de causas diversas — e nem sempre estão relacionados ao trabalho. É muito comum ser por um motivo pessoal devido a temperamentos diferentes entre colegas, por exemplo.

A questão é que, por menor que seja o problema que motivou a tensão, é uma situação que gera estresse e abala o clima organizacional e, consequentemente, a produtividade do negócio.

Nessa hora, é importante que a companhia tenha um líder que saiba como fazer a mediação de conflitos. Assim sendo, torna-se fundamental dar atenção a qualquer tipo de atrito para que o problema não alcance maiores proporções — prejudicando o trabalho dos outros colaboradores.

Sabemos que não é uma tarefa fácil, afinal essa não é a única atribuição do gestor. No entanto, ele deve dedicar um tempo para mediar os conflitos e também para pensar em estratégias que visem evitar que o problema se torne recorrente.

Como o líder pode identificar esse tipo de problema?

O conflito entre colaboradores certamente atrapalha o dia a dia da empresa, por isso é importante saber como identificar os focos de tensão. Mas como fazer isso? Acompanhe abaixo algumas dicas.

Esteja atento ao ambiente organizacional

O gestor precisa ter um olhar direcionado para o ambiente organizacional, logo é necessário não se fechar em seu escritório e não falar com os funcionários apenas por e-mail. Essa postura de distanciamento pode dificultar que você note que algum desentendimento entre colegas esteja ocorrendo.

É crucial se fazer presente, circulando no ambiente dos colaboradores, puxando conversa e demonstrando que você trabalha junto com eles. Dessa forma, quando algo estiver errado, ficará mais fácil identificar até mesmo pela postura diferente da equipe.

Conheça sua equipe

Além de acompanhar o trabalho da equipe, é essencial que você conheça seus colaboradores para notar algum atrito. Dessa maneira, consegue saber se alguém está agindo de forma estranha ou ainda se houve mudança no desempenho por conta de algum desentendimento com outro colega.

Além disso, essa proximidade faz com que os colaboradores tenham confiança e segurança em seu líder. Assim, fica mais fácil inspirá-los e motivá-los, o que contribui para um clima organizacional mais harmonioso.

Incentive a comunicação

Por fim, incentive a comunicação da equipe com você e entre os colaboradores. Com isso, se algo estiver provocando tensão entre dois ou mais colegas, eles ficarão à vontade para relatar o conflito a você — o que evita uma situação mais problemática no longo prazo.

Ter um canal aberto também é importante para que a empresa transmita seus valores e deixe claro a postura que espera de seus funcionários.

Quais são as boas práticas para fazer mediação de conflitos?

Os atritos são comuns em empresas de qualquer porte, e você não pode deixar essa situação atrapalhar os resultados do negócio. Para isso, é importante saber como fazer a mediação de conflitos. A seguir, fique por dentro de algumas boas práticas para essa situação.

Escolha um local adequado para resolver o problema

Sabemos que o líder não tem tempo a perder, mas é importante se preparar para a mediação de conflitos. A primeira recomendação é não tentar resolver a questão no meio dos outros funcionários.

Convoque os envolvidos para um local reservado — como seu escritório ou uma sala de reuniões — a fim de evitar a exposição das pessoas. Essa também é uma boa maneira de conseguir ouvir com mais calma cada colaborador e, assim, dar uma solução ao problema com bom senso.

Utilize a inteligência emocional

É importante que o líder saiba utilizar a inteligência emocional na mediação. Não se exaltar, ter paciência e conseguir separar as questões pessoais das profissionais facilitam todo o processo. Ser empático, ou seja, saber se colocar no lugar do outro e entender o que gerou a tensão vai ajudar a tomar a melhor decisão.

Mantenha um papel de neutralidade

Dependendo do motivo que gerou a tensão, é muito difícil não tomar partido. Contudo, quando você está liderando pessoas, deve manter um papel de neutralidade na mediação de conflitos. Escute todos os envolvidos e não faça juízo de valor.

Além disso, mantenha uma relação amistosa com todos, incentivando-os a relatar o que de fato ocorreu para que você consiga pensar na melhor solução sem prejudicar ninguém.

Realize uma abordagem sutil

Com frequência, temos aquela ideia de chefe que faz um estardalhaço por conta de brigas entre os funcionários. Fala alto e bate na mesa com a intenção de amedrontar e mostrar quem manda. Mas isso ficou no passado.

Um bom líder deve fazer a mediação de conflitos de forma sutil, tentando entender o que aconteceu por meio de uma conversa com espaço para que todos possam mostrar seus pontos de vista.

Busque uma solução colaborativa

Uma boa prática na mediação de conflitos é colocar os colaboradores para refletirem juntos sobre a melhor solução para o problema. É uma forma de resolver a questão e, até mesmo, de pensar em estratégias para evitar que futuras tensões voltem a ocorrer.

Os atritos entre dois ou mais colaboradores fazem parte do ambiente organizacional. A fim de evitar que o problema afete a produtividade da empresa, o líder precisa fazer a mediação de conflitos. Estar próximo da equipe e buscar meios de engajar os colaboradores pode reduzir essas ocorrências, melhorando o clima organizacional.

Se você quer saber como ter um controle das emoções para resolver essas e outras questões, veja como desenvolver a inteligência emocional no meio corporativo!

Escreva um comentário

Share This