Quando mencionamos relatórios no ambiente de trabalho, quase sempre eles estão vinculados a ideias como monotonia e repetividade. No entanto, é preciso reverter essa percepção. Isso porque esses documentos são instrumentos bastante importantes, uma vez que fornecem informações relevantes na hora de decidir aspectos cruciais para a gestão de qualquer negócio.

Por isso, neste texto, abordamos a importância de um relatório para tomada de decisão, quais são os principais tipos desse documento e quais são os benefícios decorrentes de acompanhá-los sempre.

Interessado? Então prossiga a leitura!

Qual a importância dos relatórios?

De acordo com os dicionários, um relatório é composto pela exposição por escrito e de maneira detalhada dos acontecimentos de algum fato ou decorrente de tarefas administrativas. Mas, a partir dessa definição, qual a função prática deles e por que sua empresa deve tê-los como base na hora de decidir seus rumos?

Imagine uma companhia que adotou uma nova prática comercial, visando atrair mais clientes e, por consequência, aumentar o volume de negócios — afinal de contas, essa é uma situação bem comum. No entanto, como saber se essa nova estratégia está surtindo o efeito esperado? Quais devem ser os parâmetros para decidir se ela deve ser descontinuada ou ajustada ou se deve seguir em frente?

Nesse cenário, a partir do momento em que os relatórios são uma representação de tudo o que acontece com aquela empresa, eles devem ser os principais norteadores para aqueles que têm a palavra final sobre determinado tópico.

Sem as informações atualizadas obtidas com a leitura e a análise desses documentos, toda decisão será tomada com base em suposições, aumentando muito as chances de erros que resultarão em prejuízo e poderão comprometer a saúde financeira do negócio.

Por outro lado, isso não quer dizer que a confiança nos relatórios eliminará totalmente as chances de enganos. Eles continuarão existindo. Todavia, com decisões baseadas em detalhes que de outra forma passariam despercebidos, torna-se possível acompanhar o desempenho de cada setor do negócio e identificar eventuais problemas antes que eles apresentem consequências maiores.

Como um relatório deve ser feito?

Obviamente, para surtir o impacto necessário, um relatório deve ser elaborado a partir de algumas diretrizes. Para isso, é preciso que eles contenham informações completas e atualizadas, ao mesmo tempo que sejam de fácil leitura e rápida visualização.

Em um primeiro momento, isso significa que eles devem ser concisos, incorporando apenas o indispensável em suas páginas. Tal cuidado evita que se perca muito tempo analisando o documento ou mesmo procurando uma informação específica durante uma consulta rápida.

Um aspecto que ajuda a deixar a leitura de um relatório mais fluida é a sua funcionalidade. Para tanto, os dados inseridos precisam estar alinhados à necessidade da análise. Se um relatório busca representar as vendas em um período, não faz sentido que ele traga informações sobre despesas, por exemplo.

Por outro lado, é preciso se precaver para que concisão e funcionalidade não se traduzam em superficialidade. A precisão das informações deve estar sempre em primeiro lugar na hora de elaborar ou atualizar um relatório. Assim, adotar soluções tecnológicas para a confecção desses relatórios costuma ser uma boa tática.

Quais são os principais tipos de relatórios?

A partir das informações contidas e da sua finalidade, é possível classificar a maioria dos relatórios dentro de algumas categorias. Para ajudá-lo nessa classificação, listamos os principais tipos abaixo.

Relatórios financeiros

Os relatórios financeiros são os mais conhecidos. Sem eles, fica difícil manter o controle das finanças de um negócio — o que pode conduzi-lo a sérios problemas de caixa, comprometendo a sustentabilidade no longo prazo. Com um bom relatório financeiro, obtém-se uma visão sobre várias questões relativas ao dinheiro gerido pela empresa.

Dentro dos relatórios financeiros, há diversos outros tipos, como o demonstrativo de resultados do exercício (conhecido como DRE), que expõe os lucros e prejuízos da empresa em certo período, e o relatório de fluxo de caixa, que especifica todo os valores que entram e saem da conta do negócio.

Relatórios de vendas

O objetivo dos relatórios de vendas vai além da exposição da quantia de produtos vendidos num determinado espaço de tempo. Por meio dos dados coletados, também é possível fazer projeções sobre qual a expectativa de comercialização.

Além disso, as informações permitem identificar sazonalidades (ou seja, se algum produto tem venda maior em certa época do ano), preferências dos consumidores e cumprimento de metas de vendas dos vendedores.

Relatórios de satisfação do cliente

As informações que abastecem esse tipo de relatório são obtidas por meio de questionários aplicados com os clientes. A partir dos dados compilados, identifica-se os pontos em que o atendimento e os produtos devem ser melhorados, assim como o que normalmente agrada os consumidores.

Relatórios de produtividade

Como o próprio nome dá a entender, os relatórios de produtividade traduzem a produção de cada colaborador em dados. Com isso, a gestão consegue perceber quais fatores estão afetando a produtividade e adotar medidas para que ela melhore, aumentando a competitividade do negócio.

Quais são os benefícios de sempre acompanhar os relatórios da empresa?

Manter relatórios bem elaborados e acompanhá-los de forma atenta pode ser trabalhoso, mas os benefícios são muitos. Confira alguns deles a seguir.

Contar sempre com informações atualizadas

Na hora em que uma decisão rápida precisar ser tomada, relatórios sempre atualizados serão ótimos aliados. Eles fornecem um retrato atual do contexto em que a escolha deve ser feita, reduzindo as chances de equívocos.

Estabelecer, descartar ou aprimorar estratégias

Bem como um planejamento bem-feito, toda empresa deve contar com relatórios que permitam acompanhar a implementação das estratégias. Com isso, os responsáveis pela gestão delas têm subsídios para definir os próximos passos.

Fazer acompanhamento de desempenhos

A estruturação dos dados ao longo do tempo permite um acompanhamento contínuo da empresa como um todo a partir de diversos quesitos. Da mesma maneira, também contribui para estimar tendências e fornecer feedbacks construtivos.

Possibilitar a identificação de novas oportunidades

Análises de relatórios são capazes de identificar oportunidades que dificilmente seriam notadas de outra forma. Isso acontece, por exemplo, quando se nota a expectativa do aumento da demanda de um produto.

Diante do apresentado ao longo do texto, fica claro notar qual a importância de um relatório para tomada de decisão em qualquer empresa. Portanto, não negligencie essa questão no seu negócio.

Quer se manter atualizado sobre as melhores práticas na gestão de empresas? Assine nossa newsletter e receba sempre os melhores conteúdos no seu e-mail!

Escreva um comentário

Share This