Um bom planejamento de negócios traz informações relevantes sobre o ramo, os produtos e os serviços que a empresa oferece. Além disso, define possíveis clientes, usuários, fornecedores e concorrentes.

Além de facilitar a visualização dos pontos fortes e fracos, o plano de negócios permite a análise estratégia com foco em sua viabilidade econômica, contribuindo para a gestão da empresa. Rever esse planejamento torna-se, então, indispensável para garantir que as metas desejadas sejam alcançadas.

Quer saber mais sobre a necessidade de rever o seu planejamento de negócios? Continue a leitura e confira!

O que é um plano de negócios?

Plano de negócios é o documento que guia os passos do seu empreendimento, tanto econômica quanto estrategicamente. Ele ajuda a criar uma visão global da empresa e auxilia o empreendedor a tomar decisões focadas no negócio, baseado em estratégias e metas pré-determinadas.

Por meio dele, é possível perceber se o negócio é ou não viável. Esse documento deve ser elaborado antes de o empreendimento começar. Entender como a organização é estruturada — e como ela funciona — é importante para acionistas e futuros investidores, pois pode ser um critério de decisão sobre investir ou não.

Além disso, o plano de negócios ajuda a minimizar ou neutralizar possíveis ameaças e a maximizar as oportunidades que possam afetar — negativa ou positivamente — o negócio.

Esse planejamento tem como objetivo tornar factível uma idealização, de forma segura e coesa, evitando que possíveis negócios entrem em colapso pelo mau planejamento, pela falta de capital, por estarem obsoletos ou por não serem competitivos o suficiente frente ao mercado.

Um modelo tem se destacado na hora de elaborar o planejamento de negócios é o Business Model Canvas.

Business Model Canvas

O Business Model Canvas é um quadro simples, que permite que todo o negócio seja analisado em apenas uma página. Ou seja, é um plano objetivo e claro. Além disso, ele permite uma visualização das estratégias de cada área do empreendimento e como elas se correlacionam, facilitando a tomada de decisão.

O quadro do Business Model Canvas é subdivido em nove secções. São elas:

  1. Segmento de clientes ou segmento de mercado: quem é o público alvo que o novo negócio deseja alcançar.
  2. Oferta de valor ou proposta de valor: quais benefícios o seu produto, ou o seu serviço, entrega para o cliente.
  3. Canais: como o cliente conhecerá o produto, como será feita a venda e sua distribuição. Ações de marketing devem ser incluídas.
  4. Relacionamento: definir estratégias para evitar que a concorrência retire seus clientes. Traçar boas estratégias de relacionamento fornecedor-cliente é vital para o sucesso do negócio.
  5. Fontes de renda: qual será o valor monetário do seu produto para o cliente final e quais serão as facilidades para o pagamento.
  6. Recursos-chave: quais são serão os recursos (maquinário, materiais, mão de obra) essenciais para que negócio funcione. Ou seja, o que é preciso ter na empresa para entregar o produto final.
  7. Atividades-chave: quais atividades e quais processos são necessários que a empresa possua para que o negócio funcione.
  8. Parcerias-chave: definir se haverá partes terceirizadas e quais serão os principais fornecedores.
  9. Estrutura de custo: quais custos são necessários para que o negócio opere.

A simplicidade e a clareza desse modelo facilitam o entendimento do negócio pelos funcionários e demais stakeholders. Como a sua interface é de fácil preenchimento, as revisões e mudanças necessárias no plano de negócios ficam mais fáceis de serem realizadas — assim como a melhoria continua de processos, para se chegar a um produto de qualidade.

Com as áreas entrelaçadas e visíveis em um só plano, é mais fácil identificar em qual processo é necessário empreender melhorias para se alcançar o objetivo final. Aplicar o ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act — ou planejar, fazer, checar e agir) nos quadrantes do Business Model Canvas ajuda a organização a prezar pela economia, gerando mais resultados em um novo investimento.

Por que é preciso rever o plano de negócios?

O business plan fará com que você consiga traçar as metas para seu empreendimento de forma mais sólida. Além disso o ajudará a decidir se é necessário ampliar, reduzir, manter ou até eliminar o negócio.

Sendo o mercado cada vez mais dinâmico — e com as informações novas a cada instante —, rever o plano de negócios com mais frequência pode ser fator determinante para o sucesso. Identificar quando é o momento de fazer essa revisão pode ser crucial.

Quando rever o plano de negócios?

Definir uma rotina para revisão — ou simplesmente um acompanhamento — do plano de negócios já traçado é uma ótima prática. Caso não possua um programa de revisão definido, alguns passos podem ajudar! São eles:

Faturamento declinando

Os produtos não têm a mesma saída de antes ou as metas não estão sendo batidas? E se não estão, quais são os motivos? É preciso analisar profundamente o que causou a queda de receita. Talvez o produto ou serviço esteja obsoleto no mercado ou você pode ter perdido espaço para o concorrente.

Mudanças no mercado de atuação

Com as constantes transformações do mercado, surgem novas oportunidades de negócios, mas também desaparecem outras tantas. É preciso estar atento se o seu empreendimento ainda é lucrativo ou se já está caminhando para se tornar obsoleto.

Destaque da concorrência

Seu produto ou serviço ainda está em auge, porém, há uma queda no retorno financeiro? Pode ser a concorrência entregando o mesmo produto ou serviço ou, às vezes, até melhor, com um preço mais competitivo.

Falta de inovação

Passar muito tempo oferecendo os mesmos produtos no mercado faz com que a concorrência saia na frente e ocupe um nicho que poderia ser seu.

Medo de correr riscos

Correr riscos nas inovações é fundamental. É claro que todo risco deve ser calculado, mas deixar de assumi-los e ficar na zona de conforto pode ser um passo para a perda de mercado.

Desmotivação e falha em processos

Funcionários desmotivados e processos desnecessários ou demorados encarecem — e muito — o produto final, chegando ao consumidor com preço alto e pouca qualidade.

Rever o plano de negócios assim que sentir que uma dessas variáveis está se destacando pode evitar um grande colapso e mudar o rumo da organização. É fundamental ter em mente que revisões programadas — e ocorrendo em um espaço de tempo já determinado — funcionam melhor e dão mais retorno à empresa.

Ficar atento à necessidade de atualização pode ser o tiro certo em momentos de grandes mudanças no mercado. Agora que você já entende da necessidade de rever o plano de negócios da sua empresa. Que tal compartilhar este texto para que seus amigos também aprendam?

Escreva um comentário

Share This